EUA: Nova tempestade de inverno traz mais neve e compromete cadeias agropecuárias

17/02/2021
Publicado por: Thiago Agro Forte

O frio intenso continua nos Estados Unidos com essa tempestade de inverno correndo o país, com os mapas ainda sinalizando mais dias de temperaturas baixas recordes, com mais de 20 graus negativos. No setor produtivo, não só as lavouras das culturas de inverno têm sofrido, mas toda a cadeia de distribuição e abastecimenot, dos grãos às carnes, passando por combustíveis e operações logísticas de todas as naturezas.

De acordo com representantes de empresas nos Estados Unidos ouvidos pela agência internacional de notícias Bloomberg, a falta de energia ocasaionada pelas condições climáticas já compromete o embarque de soja e milho, provoca o fechamento de plantas processadoras de carnes e grãos, além de limitar a produção de etanol. Ontem, foram registrados ainda congelamentos de parques de energia eólica no Texas.

Ainda segundo informações apuradas pela agência, traders já relatam dificuldades em levar grãos aos portos do Pacífico, além do excesso de gelo manter sempre muitos alertas de restrição de navegação no rio Illinois, um dos principais canais hidroviários de escoamento da produção norte-americana.

A Bloomberg reporta ainda redução nas jornadas – para poupar energia, custos e tentar otimizar a produtividade dos dias difíceis – em empresas como a Cargill, a ADM e a Tyson Foods. No entanto, especialistas já relatam alguma preocupação com o atraso de embarques de soja e milho para a China.

“Já estou ouvindo sobre embarques atrasados devido a este inverno extremo. Levar os grãos aos portos do Pacífico tem sido o maior desafio”, diz Mike Steenhoek, diretor executivo do Soy Transportation Coalition, um grupo de Iowa, afinal, há excesso de neve e interrupções também nas rodovias e ferrovias em boa parte das regiões produtoras norte-americanas.

Da mesma forma, algumas processadoras de soja e milho, plantas de produção de derivados da oleaginosa e de etanol, em alguns pontos dos EUA, chegaram a reduzir de 50% a 60% de sua atividade buscando economizar suas fontes de energia, como gás natural, por exemplo. Entre os produtores de leite, muitos estão desprezando muitos litros do produto já que o escoamento não será feito e esse leite não chegará ao mercado.

A produção de frutas também está sendo bastante comprometida. No Texas, terceiro maior estado produtor de citrus dos EUA, os pomares de grapefruit estão sofrendo com o congelamento. As frutas estão congeladas pelas temperaturas negativas, perdendo parte de sua qualidade a poucos dias do início da colheita. Os prejuízos, porém, ainda não podem ser completamente contabilizados.

Por:

Carla Mendes

Fonte:

Notícias Agrícolas