Agro brasileiro vai crescer 7% este ano, prevê Carlos Cogo. “A China está compr...

11/05/2020
Publicado por: Thiago Agro Forte

Oferta maior no país vizinho mantém espaço menor para reação dos prêmios brasileiros

Agro brasileiro vai crescer 7% este ano, prevê Carlos Cogo. “A China está comprando tudo”

Publicado em 04/05/2020 16:19 e atualizado em 04/05/2020
Com a presença do especialista em agronegócio, a Jacto promove sua primeira feira digital nesta semana

Entrevista com Carlos Cogo – Sócio-Diretor da Consultoria Cogo Inteligência em Agronegócio sobre o Marcas e Máquinas

-“Diante da maior recessão da história, será a agricultura, mais uma vez, quem irá salvar a pátria”, diz com toda a ênfase o consultor de agronegócio Carlos Gogo. “Ao contrário do PIB brasileiro, que pode cair até 8 por cento, o PIB do Agro brasileiro poderá crescer até 7 pontos positivos”, completou o analista em entrevista ao repórter Frederico Olivi, do Marcas e Maquinas.

“É reflexo do dólar”, acrescenta Cogo, explicando que o cambio se manteve acima dos 5 reais durante todos esse período da pandemia o que tornou os preços das commodities em reais altamente remuneradores para os agricultores brasileiros.  “A saca de soja, por exemplo, em alguns momentos, ficou acima de 100 reais a saca no Porto de Paranaguá”.

Cogo antecipa uma ótima notícia: “o segundo semestre também será muito positivo”. É que nosso principal parceiro comercial, a China, voltou da pandemia com apetite. Ela foi responsável por 34% das nossas exportações, e o agronegócio, somente nesse quadrimestre,  foi reponsavel por mais da metade da nossa balança comercial.

Segundo o consultor, o momento é oportuno para o agricultor fazer bons negócios.  E a oportunidade tem data — quarta e quinta-feira próximos (dias 6 e 7 de maio), a Jacto irá oferecer todo o seu portfólio de máquinas agrícolas através das suas plataformas digitais e do Site Notícias Agrícolas, tudo on line. Direto de sua matriz em Pompeia, no interior de São Paulo, a empresa vai realizar o evento Jacto e Você onde o agricultor poderá conhecer as tecnologias no seu celular ou no seu computador e fazer negócios como se estivesse numa feira de máquinas presencial.

Sobre o mercado de máquinas agrícolas Carlos Cogo destacou a necessidade do agricultor ter sempre máquinas atualizadas em tecnologia para ser mais eficiente e alcançar maiores produtividades.

— “A agricultura não parou um minuto sequer, apesar da pandemia. Nesse período colhemos uma safra recorde e já prevemos uma maior ainda para o novo ciclo…, então é certo que o agricultor deverá se equipar com novas tecnologias. Primeiro para ter mais produtividade e depois porque a mão de obra no campo se torna cada vez mais um problema. O agricultor está capitalizado, basta fazer as contas agora e não perder as melhores oportunidades, diz Carlos Cogo.

Fonte:

Marcas e Máquinas